Prefeitura reúne marchantes para discutir destino do Matadouro Público Municipal

Aconteceu na manhã da última quarta-feira(28), na Escola Municipal Antônio Pereira de Andrade-EMAPA, uma reunião com os marchantes do município de Condado promovida pela Prefeitura Municipal com participação da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco-ADAGRO. Com o objetivo de discutir o futuro do Matadouro Público Municipal, a prefeita Sandra Felix participou da reunião que também contou com a presença da secretária responsável pela gerência do matadouro, Línthia Lima.

Sandra Felix comunicou aos marchantes da necessidade de atender às recomendações do Ministério Público referentes a exigências para manutenção da unidade, a exemplo da compra de uma caldeira que custa em torno de R$80 mil reais. O que para o município é inviável, através de uma associação  é possível por financiamento bancário. Neste sentido a prefeita informou que a o município não tem condições de atender sozinho às recomendações e propôs aos marchantes que se formalizem em associação para assumirem a gestão do matadouro. A exemplo do município de Aliança que em 2011 tomou esta iniciativa e hoje consegue se manter através da associação dos marchantes.

” Eu enquanto prefeita não quero ver o nosso matadouro fechado, dependendo de outro município para realizar o abate dos nossos animais. O matadouro é do nosso povo e entendo que os marchantes precisam se unir para não deixar isso acontecer. Infelizmente à prefeitura não tem mais condições de manter o matadouro atendendo às exigências do Ministério Público. Estamos aqui para encontrar uma solução e para dar todo o apoio aos marchantes.” Afirmou a prefeita que ainda citou como exemplo os municípios de Goiana e Timbaúba que apesar de serem maiores e contarem com mais recursos não conseguiram sustentar suas unidades, enviando os animais para abate ao matadouro regional em Itambé.

O veterinário Marcel, representante da ADAGRO, falou aos marchantes da experiência do município de Aliança e se colocou à disposição para dar total apoio.”Trazemos o exemplo de Aliança como uma referência para Condado. Se o matadouro daqui fechar os custos para o abate em outra cidade serão grandes, além de se correr o risco de formação de abatedouros clandestinos, o que é crime. Seriam pais de família passando por constrangimento. A ADAGRO não quer que isso aconteça e por isso estamos aqui para apoiá-los no que for preciso. A associação é uma solução possível e foi uma experiência bem sucedida em Aliança.” Informou o veterinário.

Os marchantes presentes na reunião entraram num consenso e resolveram se formalizar para assumir a gestão do matadouro. Uma nova reunião foi marcada para estudo de um estatuto e formação da diretoria que será escolhida pelos marchantes. A prefeitura dará toda a assistência através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável e do setor jurídico.

DSC07824 DSC07825 DSC07826

 

Related Articles

Close
Skip to content