///ATENÇÃO!

ATENÇÃO!

Conforme recomendação do Ministério da Saúde, serão vacinadas apenas as pessoas que irão para áreas com recomendação vacinal.

A Secretaria de Saúde de Condado esclarece que o município não é área endêmica para a Febre Amarela. A cidade segue a programação normal de vacinação, baseada em orientações do Ministério da Saúde. Só serão vacinadas as pessoas que irão para áreas com recomendação vacinal (http://portalarquivos.saude.gov.br/…/Municipios-Conforme—…), ou seja, mapeadas como de risco, sendo a dose aplicada mediante comprovante de viagem (exemplo: passagens, comprovante de estadia). Lembrando que a imunização deve ocorrer 10 dias antes da viagem.

Orientações para vacinação:
– Crianças: Só devem ser vacinadas a partir dos 09 meses de idade;
– Pessoas com 60 anos e mais (nunca vacinados): Apenas receberão a vacina com comprovante de avaliação médica;
– Gestantes: Devem apresentar indicação médica por escrito, considerando o risco/beneficio da vacina.
A orientação permanecerá para o período de Carnaval. A doença é de notificação obrigatória ao Centro de Informações Estratégicas e de Vigilância à Saúde.

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, de curta duração (no máximo 12 dias), de gravidade variável, causada por um vírus transmitido por vetores. A forma grave caracteriza-se clinicamente por manifestações de insuficiência hepática e renal, que podem levar à morte. Os sintomas iniciais da febre amarela incluem febre, calafrios, dor de cabeça, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.
Não existe um tratamento específico para a doença. O paciente deve permanecer em repouso, com reposição de líquidos e perdas sanguíneas quando necessário. Ao aparecimento dos primeiros sintomas, a orientação é procurar a unidade de saúde mais próxima e informar sobre qualquer viagem para áreas de risco nos 15 dias anteriores. A doença não é contagiosa, ou seja, não há transmissão de pessoa a pessoa. É transmitida somente pela picada de mosquitos infectados com o vírus. Os macacos não transmitem a doença, eles são apenas indicadores epidemiológicos.

São conhecidos dois ciclos de transmissão da febre amarela: o urbano e o silvestre. No ciclo silvestre, com relevância epidemiológica no Brasil, as espécies de mosquitos envolvidas na transmissão são: Haemaggogus e Sabebethes, que são encontrados em regiões de matas. No ciclo urbano – sem ocorrência no país desde 1942 – o principal vetor é o Aedes aegypti.

Atenciosamente,
Secretaria Municipal de Saúde e Governo Municipal do Condado .

By |2018-01-22T13:21:01+00:00janeiro 22nd, 2018|Categories: Saúde|Comentários desativados em ATENÇÃO!
Skip to content